15.5.08

quadros a venda!!


Não perca!

++


***** INCRÍVEIS IMPRESSÕES NUMERADAS FABULOSAS E EXPLODINDO DE PODER!!!!! EM FORMATO PÔSTER (SOBRE MADEIRA!) ******
***** IMPRESSÔES NUMERADA EM FORMATOS BACANAS E LOUKOS (SOBRE MADEIRA !!) ******
**** A TURMINHA TODA ESTÁ SECA PRA BRINCAR!! ***************


++


Preços:

297 x 420 mm:
R$ 80 + taxa de envio (calcule aqui a sua)
peso aproximado: 300g

420 x 594 mm:
R$ 150 + taxa de envio (calcule aqui a sua)
peso aproximado: 600g


( Dont yo be shy, you can buy it with non-brazilian money )
( Tu peux acheter avec Euro$ aussi, mon(a) chèr(e)! )


++

imagens à disposição* : [[[[ clique para enlarguecer}}}}


*as imagens funcionam em quaisquer vértices .


:: Round and round (New order)

Nenhum comentário:








OLÁ! Meu nome é DW RIBATSKI.

PARABÉNS SR. ARTISTA PROFISSIONAL!

Meu trabalho é um enfrentamento dos arquétipos que transcendem o limite da existência multisensorial como projeção do imaginário dentro da realidade espaço/temporal através da fragmentação do não-ser do não-lugar e do não-qualquercoisa que cria terminologias para que a essencialidade primitiva da metáfora alcance o objeto por interação seja ela manifestação sensória heterogêna ou rizomática. Para tanto a (re)criação do objeto como obsoleto supõe através da reflexão e possivel mediação processual a aproximação da produção de um conceito de trabalho que estimule de forma financeira a produção. Toda perfomance que contempla o horizonte objetivo do ser através de múltiplas poéticas randômicas de dicotomia é analisada pelo sensível êfemero que através do urbano contemporâneo sintetiza signos dentro do cotidiano das relações e analogia a paradigmas ainda que se sustente por princípios que sintetizam sua própria subjetividade inerente. Ao passo contempla-se relações cacofônicas de multisentidos em obstrução à algum tipo de ruído imersivo dentro da idéia de Chade Picaminha e Piazón Deboesta.


‎"(...) Eu só pensei que deveria estar fazendo música. Parecia pra mim que esse era o próximo passo depois da POP ART, entrar diretamente numa forma popular de cultura ao invés de comentá-la."
KIM GORDON